25 de março de 2012

Roda da Vida Tibetana

"É como a Roda da Vida Tibetana. Quando a roda gira, os valores e os sentimentos da orla exterior elevam-se e caem, reluzindo ou precipitando-se na escuridão. Mas o amor verdadeiro fica agarrado ao eixo e não se move."
1Q84, Haruki Murakami


2 comentários:

  1. porque o amor verdadeiro fica sempre lá ;)

    ResponderExcluir
  2. Tão bonito. Gosto muito de Murakami. Olha, tens um miminho no meu blogue :)

    Uma boa semana*

    ResponderExcluir